Header Ads

Narcos - 2ª Temporada


Eis que após uma primorosa primeira temporada, Narcos tinha aqui uma dura decisão a tomar: prolongar as temporadas e extrair o máximo possível da história de Pablo Escobar ou ser consistente e ágil nessa segunda temporada caminhando freneticamente até o inevitável, a morte do maior traficante de drogas de todos os tempos? Ao contrario dos narcotraficantes, que colocam até pó de ardosia para maximizar os lucros, o produtores da séries (leia-se também José Padilha) optaram pela segunda opção. Se na temporada vimos a ascensão de Escobar, aqui temos sua derrocada até a sua morte. A pergunta que fica é: qual das duas temporadas é melhor? A primeira é maravilhosa e essa aqui é extraordinária. 

Não convém acuar um animal, sobretudo cobras, pois elas tendem a atacar. Escobar fez coisas horríveis durante sua vida de crimes, mas o ápice das atrocidades foi nessa fase em que os inimigos se multiplicavam e o recursos iam ficando escassos. Os monumentais dez roteiros da segunda temporada mostram o lado humano e frágil de um homem, que foi elevado a mito, que cuidava de sua família e se sentia só, triste e, eventualmente, perdido. Por outro lado, também vimos um monstro brotar, que sem medir consequências para atingir seus inimigos, mordia (como cobras) qualquer um que estava por perto. Incontáveis crianças são mostradas ao longo da temporada e que, de algum forma, tiveram as vidas ceifadas ou mudadas pela a insensatez de Escobar.

Mas Narcos não é uma série sobre o famoso bigodudo colombiano. É sobre narcotráfico. É nesse viés que a segunda temporada se mostra muito maior que a primeira ao alinhar com mais profundidade os fatores políticos e a intervenção americana na caçada aos narcotraficantes. O papel da CIA em toda a caçada à Escobar é algo grotesco e nojento, mas, como bem explica o agente da CIA, cada um será caçado no seu tempo: agora é a vez de Escobar, quem sabe depois vamos atrás do Cartel de Cali. Essa salada "colombiana" fica cada vez mais amarga e com a textura viscosa de sangue. Melhor, confeitada com cocaína e um molho bem grosso e rubro. A história é tão horripilante que até duvidamos que grande parte do material de Narcos seja realmente uma história real. Não dá para acreditar que isso aconteceu a pouco mais de 25 anos atrás. 

Vou sentir falta de la plata ou lo plomo

O elenco base com Wagner Moura, Boyd Holbrook e Pedro Pascal estão formidáveis, com destaque para Pascal, cujo personagem tem uma participação essencial para a parte podre da trama e que, certamente, terá continuidade na próxima temporada. Como assim? Mas o Escobar não morreu, como terá outra temporada? Eu já disse, Narcos é sobre a história do narcotráfico e Escobar é apenas um capítulo fundamental dele, mas não o único. Narcos é uma série viciante (eita trocadilho digno de levar um tiro), pois vi dez episódios em apenas um fim de semana. No fundo, é só colocar as dez carreirinhas, uma do lado da outra, e cheirar... ops, digo, assistir. 

Wagner Moura em um das cenas mais bonitas da segunda temporada



Narcos (2015)
Criação: Carlo Bernard, Chris Brancato, Doug Miro
http://www.imdb.com/title/tt2707408/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.