Header Ads

Swiss Army Man


Você está prestes a suicidar, afinal, cansou de esperar por socorro sozinho em uma ilha deserta [até o Tom Hanks já pensou nisso]. Eis que surge um corpo boiando na praia.  Um homem. Um náufrago. Não, não é o Tom Hanks. Opa, mas esse aí é o Harry Potter. Ok, é o Potter, mas com um terno? Será que ele está vivo? Será que ele tem alguma mágica para nos salvar? Será que essa ilha deserta realmente existe, ou é uma metáfora para o modo como vivo ilhado dentro de mim mesmo? Swiss Army Man vai falar sobre muitas coisas, mas não consegue te esclarecer nada, afinal, pra que temos essa mania de que tudo tenha que ser racionalmente explicado? Sim, é um filme doido para gente doida. E por muito pouco ele não me acertava em cheio.


A estranha relação de Hank (Paul Dano) e seu amigo morto, Manny (Daniel Radcliffe) é o ponto alto do filme é garantem enormes gargalhadas. Quando o filme tentar pinçar a questão psíquica da solidão de Hank e como aquilo tudo é maneira triste e frágil como o protagonista enfrenta seus tormentos internos o filme escorrega feio. Ele acaba soando mais maluco do que belo. Cursos que Brilho Eterno de Mente sem Lembranças tem esse mesmo nível de esquisitice, mas com uma conclusão mais sensível e satisfatória.

Swiss Army Man é daquelas historias fantasiosas e impossíveis que dão muito certo na literatura, nos quadrinhos por exemplo, mas que no cinema parecem não funcionar tão bem. Talvez o público esteja acostumado às mesma histórias e rejeitem algo tão fora da caixinha. Uma pena. Se o filme tivesse mais esmero com a conclusão da trama, juro que faria campanha por ele. O máximo que posso fazer nesse caso é soltar um peido. Não entendeu a ironia? Assista o filme e entenderá.




Swiss Army Man (2016)
Direção: Dan Kwan, Daniel Scheinert
http://www.imdb.com/title/tt4034354/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.