Header Ads

Trumbo: Lista Negra


O controverso roteirista Dalton Trumbo ganhou dois Oscars, mas não pôde desfilar pelo "Hollywood Red Carpet" para ir buscar as estatuetas. Ele não só estava na lista negra como pertencia ao Hollywood Ten, um grupo de profissionais da indústria cinematográfica que se recusou a testemunhar perante uma comissão parlamentar de inquérito montada em 1947 para investigar a suposta infiltração de comunistas na indústria de cinema. Sim, Trumbo era muito comunista, mas para a tristeza dos congressistas americanos, ele não comia criancinhas.

Trumbo: Lista Negra é mais um filme essencial que reflete um período sombrio da sociedade americana durante a Guerra Fria. A maior incoerência desse tratamento desleal com Trumbo e seus companheiros é que, o famoso roteiristas, mesmo "comuna" gostava muito de dinheiro e os benefícios que ele proporcionava, como bebidas, cigarro, carros e festas. Ou seja, Trumbo era um comunista mais moderno que, ao contrário, não queria todo mundo igualzinho, mas sim um mundo um pouco mais justo. Pena que o macartismo da época só se importava com os rótulos, se você era ou não, comunista.

Adaptado da biografia de Bruce Cook, que também participa do estupendo roteiro com  John McNamara, o longa é muito bem dirigido por Jay Roach, que começou com as comédias bobinhas em Austin Powers e suas continuações, mas recentemente fez notórios e interessantes filmes para TV, como Recontagem e Virada no Jogo. Elegante, rápido, tocante e forte em seu discurso, o filme reflete bem a personalidade de um homem que enfrentou a insensatez de um tempo e a cegueira de uma nação. O povo americano, em sua maioria, insultava Trumbo e sua família pelas ruas e a noite aplaudia os filmes que ele escreveu. Esse paradoxo é que torna Trumbo: Lista Negra uma obra fundamental para compreender essa triste página da história americana.

Vamos falar agora de Bryan Cranston. Melhor não falar nada, apenas veja o filme e se deleite com uma atuação digna dos grandes mestres, como Pacino e DeNiro. É um trabalho para guardar na retina por anos. O elenco de apoio é espantoso, contando com Louis C.K., Helen Mirren, Diane Lane e Elle Fanning.

De acordo com IMDB, Trumbo possui 69 obras como roteirista, dois Oscars, filmes memoráveis como Spartacus e meu favorito, Papilon. Quase ninguém lembra do roteirista, mas sem ele, sem a história escrita ou adaptada por ele, não há como produzir a magia do cinema. Um bom filme sempre precisa ter uma boa história. Uma boa história precisa ter um protagonista forte, expressivo, firme em suas ações e objetivos. É interessante como a vida de Dalton Trumbo se encaixa perfeitamente no tipo de roteiro que Hollywood adora contar nos cinemas. Será a vida imita a arte, ou a arte é que imita a vida? Eu só sei que Trumbo: Lista Negra é um dos melhores filmes da temporada.



Trumbo: Lista Negra (2015)
Direção: Jay Roach
http://www.imdb.com/title/tt3203606/


  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com 
-

Tecnologia do Blogger.