Header Ads

Narcos - 1ª Temporada

Realmente, o que incomodava muita gente, sobretudo os poderosos, é que Pablo Escobar era um merda nascido na periferia da Colômbia mas que conseguiu mais dinheiro e poder que boa parte desse poderosos juntos. A excelente série Narcos adentra com força e elegância essa notável estória de um reles contrabandista que se tornou, talvez, o bandido e traficante mais notável dos últimos 50 anos.

Wagner Moura está obviamente ótimo, como sempre. As discussões sobre o sotaque de seu espanhol devem vir de críticos que não estavam prestando atenção no vasto mundo do Cartel de Medelim, na qual a série foca. São tantas nuances e sutilezas, que não há muito tempo para ficar avaliando se Moura acertou ou não aquela pronúncia. Preste a atenção nos olhos do Escobar que Moura traz para tela. Da bondade de um homem comum do povo, a frieza de um assassino sem remorso. Está ali, nos olhos de Moura, digo, Escobar, ou será Wagner? Ele vestiu a carapuça do Robin Hood paisa que tanto Escobar quis vender. Convenhamos, se perde no espanhol, sobra-se no talento.

Mais produzido do que dirigido por José Padilha (ele dirigiu apenas dois dos dez episódios da primeira temporada), o mais bacana é que a história é contada sobre o ponto de vista americano, por meio do agente Steve Murphy (com o ótimo Boyd Holbrook), do DEA (Drug Enforcement Administration). É uma narrativa saborosa e que mesmo quem sabe um pouco sobre as artimanhas de Escobar vai ficar boquiaberto e dizendo: Não, ele não fez isso? Minha esposa que pouco sabia sobre ele, a todo instante me olhava estupefata.

Narcos se preocupa mais em montar cuidadosamente o quadro com as peças da persona de Escobar do que se perder no inferno que as drogas do Cartel de Medelim trasnformaram não só os EUA, mas também o mundo. Todo mundo sabe o que aconteceu. A junção entre ficção e material documental dá ainda mais peso e confiabilidade à série. O olhar da narrativa é do agente Murphy, mas não soa americanizada. É colombiana, armada com pistolas e fuzis, com o nariz fungando e com pó branco nas narinas. Ou seja, "tens cojones". A Netflix acerta de novo e aponta sua arma no rosto do cinema e da TV dizendo: "Plata o Plomo?"



Narcos (2015)
Criação:  Carlo Bernard, Chris Brancato, Doug Miro, Paul Eckstein
http://www.imdb.com/title/tt2707408/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.