Header Ads

Infini

Era para ser um terror sci-fi cujo conceito soa interessante e lembra um pouco Alien - O 8º Passageiro. Mas erra na mesma armadilha de sempre, o desenvolvimento dos personagens. Você vai para uma missão e é atacado por um substância alienígena que coloca um ser humano contra o outro. O que esse alienígena quer? Qual o plano? Se esse mineral era utilizado como fonte de energia antes, por que só agora o alien se rebelou? São tantas perguntas sem respostas que culminam em outra: Por que mesmo eu estou vendo isso? Malditos trailers, me enganaram de novo.

Apesar da lambança final, há um bom nível de expectativa e uma névoa no ar de que tudo aquilo que está acontecendo na trama se passa apenas na cabeça do protagonista. Santa ilusão, Batman. Mas é quando a gosma alienígena, a à lá A Coisa, dá as cartas que começamos a achar que pode sair algo bom de toda essa bagunça. Santa ilusão, Batman 2 - O retorno. Basta o chororô do protagonista e os aliens abrem o coração e deixam o sujeito voltar pra casa, para o braços da mulher grávida e ainda ressuscita todos que haviam morrido. Que lindo, Batman. Saudades daquele Alien que trucidava a todos e ainda deixava a Sigourney Weaver só de calcinha e uma blusinha. Isso sim é alienígena com estilo. Infini é tão raso que lembrou Prometheus. Se igualou ao primo pobre.



Infini (2015)
Direção: Shane Abbess
http://www.imdb.com/title/tt3327624/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.