Header Ads

Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer


Eu tenho um apreço especial por dramas focados em jovens. É uma fase da vida tão rica, difícil de explicar e que rende ótimas discussões. Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer pode ser mal visto como um melodraminha lacrimoso sobre dois amigos e um menina com câncer, mas é muito mais que isso. É um singelo tratado sobre como estamos rodeados de pessoas sensacionais ao nosso lado, mas queremos viver sempre a mesma coisa e evitar sair da zona de conforto. A menina, graças a tudo que é sagrado, não morre, ainda bem.

Baseado na obra homônima Jesse Andrews, que assumiu o roteiro, o longa tem uma história é espetacular. Greg e seu amigo Earl são dois jovens deslocados da escola e que passam o tempo livre fazendo filmes estranhos, bem ao estilo europeu. As coisas mudam quando a mãe de Greg o obriga a visitar uma colega da escola diagnosticada com câncer. O que fazer? O que falar? Eu nunca falei mais que duas palavras com essa menina? O medo juvenil permeia o primeiro ato, mas tão logo os dois se entrosam, tudo fica emocionalmente mais denso. Ah, eles não vão namorar, afinal, a vida não é como em um livro do John Green e a culpa é de qualquer um, menos das estrelas.

O longa segue light, no estilo filme teen, e vai ganhando camadas mais complexas. Não tem a força de 50%, que é na mesma linha temática, mas o final... vixe maria, é de estraçalhar. A cena final de Greg abrindo os livros de Rachel, a garota que ia morrer, é de uma força surreal. Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer é um filme tocante, irônico e com um bom nível de sarcasmo, algo muito incomum ao tratar um dos temas mais tristes da recente história humana, o câncer.



Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer (2015)
Direção: Alfonso Gomez-Rejon
http://www.imdb.com/title/tt2582496/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.