Header Ads

Presságios de Um Crime

O diretor brasileiro Afonso Poyart tinha apenas o espetacular 2 Coelhos em sua cartola de filmes e já foi convidado para dirigir uma produção gringa. Confesso tinha uma grata expectativa sobre esse trabalho. Presságios de Um Crime tem um conceito muito bom, ainda que não seja original, de um médium que ajuda o FBI a resolver um caso usando suas habilidades. Isso já foi realizado em séries como Médium e a nostálgica Millennium. A diferença aqui é que o protagonista é interpretado por Anthony Hopkins e isso faz muita diferença.

O longa tem um ar inevitável de O Silêncio dos Inocentes, por conta de Hopkins, mas a montagem e a maneira como a história é contada remete claramente a Seven. O longa é um daqueles suspenses policiais sombrios que você sabe que algo não vai dar certo no final. Ainda que tenha tropeços, que vou falar em seguida, o aspecto sobrenatural dos presságios são muito bem orquestrados e me surpreenderam. Normalmente as produções tendem a escorregar quando seguem nessa linha.

Temos uma boa história, mas que é mal contada. O problema está justamente na direção, que não consegue balancear e equacionar a trama e dar peso onde ela merece. O filme não consegue criar um laço tão profundo entre o trio do FBI ao ponto em que o roteiro precisa matar um deles. Esse impacto soa artificial e fica pior com a suposta relação paternal que o Dr. John (Hopkins) terá com agente Katherine Cowles (com a fraca Abbie Cornish). Então temos o confronto do bandido e o mocinho, mas ao contrário do que se imagina, eles não estão em lados opostos, atuam do mesmo lado, da mesma forma e tem a mesma proposta. Essa ideia brilhante do roteiro é muito mal trabalhada. Se era para copiar Seven, copia direito e faz o vilão se relacionar com John ao longo do filme inteiro.

Presságios de Um Crime tinha um baita potencial e que com mais esmero poderia figurar na plateleira dos melhores filmes de suspense dos últimos anos. Esbarrou numa direção ainda sem as cicatrizes de um David Fincher,  mas que com o tempo virão ao bom diretor Afonso Poyart. É importante lembrar que Fincher debutou no cinema com o criticado Alien3 e só depois fez Seven. Era pra ser um filme duas estrelas, mesmo eu me divertindo com ele, mas graças ao ótimo final, conseguiu a terceira estrelinha. Até eu fiquei feliz com essa estrela. Juro que não consegui antecipar esse final. O filme merece ser visto e ser criticado também, afinal, podia ter sido muito mais.



Presságios de Um Crime (2015)
Direção: Afonso Poyart
http://www.imdb.com/title/tt1291570/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.