Header Ads

Apollo 18 - A Missão Proibida

Mockumentário é o nome dado aos filmes que, sobre uma falsa estética de documentários, conta uma história ficcional. O mais emblemático dos  mockumentários é o instigante e ousado A Bruxa de Blair. A pergunta que pessoas se faziam ao fim da exibição era: aquilo foi verdade mesmo ou não? Apollo 18 - A Missão Proibida vai beber na mesma fonte, mas apesar do conceito ser interessante, não produz os mesmo efeitos gerados 12 anos atrás por uma bruxa que nunca chega aparecer de fato na tela.

Após a batalha travada entre americanos e russos para chegar à Lua durante a Guerra Fria, algo aconteceu para que as duas potências abandonassem de vez o solo lunar. O filme mostra-se como uma edição de gravações da missão Apollo 18, que nunca foi registrada no Projeto Apollo da Nasa,  mas que culminou nesse medo de voltar ao satélite do nosso planeta.

O filme falha justamente no mote principal, assustar o espectador e se estabelecer como membro do gênero de horror. O longa mostra cedo demais quem é o inimigo, o antagonista. E convenhamos, não mete medo algum. Se espectador fosse forçado a investigar mais a origem das coisas estranhas que acontecem na trama, isso potencializaria a sensação de angústia e por sua vez elevava o medo. Algo que pode ser visto funcionando no excelente Rec.

É difícil temer um filme que tem medo de nos afrontar. Lá pela metade, eu já estava torcendo para que o vilão matasse os astronautas. O mais triste é saber que até o mais novo Transformers, usou a combinação Guerra Fria e Lua com mais inteligência. Eu teria vergonha.


Apollo 18 - A Missão Proibida (Apollo 18 - 2011)
Direção: Gonzalo López-Gallego
Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-

Tecnologia do Blogger.