Header Ads

Gato de Botas

Gato de Botas é uma cópia quase fiel ao seu filme mãe, Shrek 2, que trouxe as telas aquele lindo é perigoso gatinho de olhos angelicais. É uma animação bem realizada, humor um tanto ácido com piadas de duplo sentido e boas sequências de ação. Contudo, a coragem e inovação que a série do encantador ogro trouxe ao cinema, infelizmente, não é vista no longa do gato espanhol. Os produtores foram menos ousados preferindo garantir as possibilidades de criar um nova e longa franquia de filmes.

De modo algum isso estraga a experiência cinematográfica, afinal, Gato de Botas satisfaz como entretenimento e, é muito divertido. Mas fica um gostinho de quero mais, de que poderia ser ainda melhor. Hoje, já se tem uma fórmula narrativa para se realizar uma animação satisfatória, ao menos para as crianças. Coloca-se o mocinho, o bandido, algumas boas piadas jocosas e alucinantes e rápidas cenas de ação. Se a história for, no mínimo, um pouquinho convincente, o filme tende a funcionar para o seu público alvo, a moleca. Entretanto, esse mesmo público vê Toy Story e Shrek de maneira diferente, pois os assiste milhões de vezes, compra os brinquedos, a merendeira com fotos das personagens e, ainda que a série termine, o fanatismo permanece. Até eles sabem a diferença entre um bom e divertido filme e uma obra prima. O tratamento por eles dispensado é diferente.

Curiosamente, a direção fica a cargo de Chris Miller, que capitaneou o episódio mais fraco da série Shrek, em Shrek Terceiro. Apesar da falta de ousadia, a relação de amizade do gato com o ovo, rende uma rima bem poética na conclusão do longa. Aliás, o tal ovo chamado Humpty Dumpty proporciona grande parte das melhores piadas do filme. O disfarce de ovo dourado é demais. Outro acerto da produção é o uso do 3D. Gato de Botas talvez seja a animação que melhor usou os recursos 3D, dando a ela a função de caracterizar as várias texturas do cenário. Não se restringe ao uso frívolo de jogar coisas contra o espectador só por que é bacana e vai chama-lo atenção. O 3D é pensado como uma ferramenta para o filme e não para arrancar alguns bocados a mais do bolso de quem deseja assistir.

Gato de Botas é um personagem carismático que não só merecia um filme só dele, mas também merece uma franquia. Talvez o que falte é um pouco mais de tempero hispânico e latino. Um pouco mais de pimenta. A questão é: como trazer esse gosto ousado proporcionando aprendizado e coisas saudáveis para as crianças? Esse é o desafio proposto a todos realizadores de animação da atualidade.


Gato de Botas(Puss in Boots - 2011)
Direção: Chris Miller
http://www.imdb.com/title/tt0448694/


Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.