Header Ads

O Clã


O cineasta argentino Pablo Trapero já há algum tempo tem a minha total atenção, desde que fui nocauteado pelo instigante Abutresque levou-me a conhecer suas obras anteriores, incluindo o maravilhoso Leonera, e depois o talento desse diretor foi chancelado com o ótimo Elefante BrancoO Clã é mais um passo coerente e contundente da carreira de Trapero que nos entrega uma reflexão cruel de uma Argentina pós-ditadura. O que um militar do regime extinto vai fazer em um novo mundo democrático já que suas únicas habilidades são espancar, oprimir e ludibriar as pessoas? Simples, continuar a fazer a mesma coisa.

O que torna o filme ainda mais árido é que a história é baseada em fatos reais. Não acredito, esse clã realmente existiu? O espectador fica boquiaberto não só com a afirmação que aquilo que acabara de ver realmente aconteceu, mas também com a inesperada cena final do longa. Alguns vão dizer: Meu Deus!!!!. Desbocados como eu já dizem: Put$$%$ queu P#$@##$@#$.

É importante salientar a atuação firme de Guillermo Francella, que vive o patriarca Arquímedes. O olhar e a expressividade com que ele encara traz de volta aquele medo típico da era ditadura. Como pai ele manipula a família a ser conivente com suas práticas e ninguém tem coragem de contrapor. É um medo velado, que dentro da família é confundido com respeito. Quando o filho Alejandro (Peter Lanzani) começa a titubear em relação ao trabalho do pai, esse por sua vez, relembrando o modo político como os militares atuavam, trata logo de fazer um agrado ao filho. Claro, com bastante dinheiro.

O Clã é um filme fabuloso, envolvente e duro. Dói ver um pai destruir toda a família para manter um suposto esquema de trabalho, já que as condições que antes o eram favoráveis, agora já não mais são. Dói ainda mais é perceber que haviam outros grupos que realizavam as mesmas práticas que a família de Arquímedes e também eram acobertados pelos poucos militares que ainda tinham influência no poder. O Clã é um filme infestado de podridão e que vale muito a pena adentrar e contemplá-lo. Contudo, no fim, lá de cima olhando para esse cenário nefasto que não só ocorreu na Argentina, mas também deve ter casos parecidos nas demais ditaduras da América Latina, não restará outra coisa a fazer: pular lá embaixo e torcer para morrer. Pior de tudo, você pula e ainda assim, não morre.



O Clã (2016)
Direção: Pablo Trapero
http://www.imdb.com/title/tt4411504/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.