Header Ads

Demolidor - 2ª Temporada


Fala-se muito do gigantesco universo compartilhado que a Marvel vem criando nos cinemas com Os Vingadores, Homem de Ferro, Capitão América, Hulk, Thor, Guardiões da Galáxia, Homem Formiga, mas ainda que seja imenso, ainda não é sensacional. Já os irmãos adotivos em forma de séries para TV, sobretudo os residentes no Netflix, dão mostras que vieram para estabelecer uma nova visão sobre o gênero. Após a ótima primeira temporada, eu duvidava que uma série de TV sobre super-heróis conseguiria arrancar cinco estrelas desse resenhista mequetrefe. Mas Demolidor faz jus ao nome e arrebenta com as estruturas e eleva o sarrafo lá em cima e vai ser difícil alcançá-lo.

O diabo de Hell's Kitchen vive um impasse entre ser apenas o advogado gente boa Matt Murdock ou o vigilante noturno que parece o capeta. Ser os dois, a cada dia, se torna uma opção mais inviável. Visualmente mais hard que a temporada anterior, pois o que não falta é porrada e tiros à queima roupa, o que se destaca é a complexidade emocional como os personagens foram ampliados aqui. De coadjuvantes com certo destaque, a dupla Karen Page (Deborah Ann Woll) e Foggy Nelson (Elden Henson) cresceram muito nessa temporada, seja no julgamento de Frank Castle, O Justiceiro, quanto na conflitante relação com Murdock. Deborah Ann Woll está extraordinária e é por meio dela e sua árdua persistência que começamos a ver a motivação do Justiceiro em matar todos que cruzam sua frente.


O Frank Castle interpretado por Jon Bernthal é disparado o maior acerto da série. Você vê a dor no olhar do sujeito. E a cada episódio que exploramos sua motivação, ficamos aturdidos ao ver o quão sórdida é essa Nova York. Na frase mais emblemática da temporada, O Justiceiro diz ao Demolidor: “Você está apenas a um dia ruim de se ser como eu”. A questão é: até quando nosso nobre e católico herói vai aguentar até se tornar, de fato, o diabo de Hell's Kitchen?

A série é ousada em inserir mais uma subtrama com a presença de Elektra, que mesmo sendo um arco menos forte, sugere boas discussões e perguntas que só serão respondidas na próxima temporada. Em meio a isso tudo, ainda há tempo para pinçar algo já passado, mas ainda que nas sombras, começa a se reerguer novamente, Wilson Fisk, o Rei do Crime. Uma aparição simples, mas que já salienta o discurso do Justiceiro: se deixar o bandido vivo, ele vai dar um jeito de voltar e tentar matar você.


O Demolidor, ao lado de Jéssica Jones, proporcionam um universo complementar aos dos heróis pop da Marvel do cinema. Se na telona há muita certeza e imponência, aqui na telinha há mais dúvidas e uma névoa densa e sombria. Se o cinemão pipoca da Marvel é mais indicado para mulecada nerd, séries como Demolidor são coisa de gente grande, escrita e feita para pessoas da mesma faixa etária. Agora que passou pela prova da regularidade da segunda temporada, acho que está na hora de comprar uma camisa do Diabo de Hell's Kitchen para mim.



Demolidor - 2ª Temporada (2016)
Criação: Drew Goddard
http://www.imdb.com/title/tt3322312/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-

Tecnologia do Blogger.