Header Ads

Thor: O Mundo Sombrio

O segundo capítulo do Deus do Trovão é certamente um dos mais fracos da nova geração da Marvel. Se no primeiro longa temos a novidade de mundos diferentes, viagens no espaço-tempo e o frescor de um novo herói, já Thor: O Mundo Sombrio parece um capitulo de passagem para incluir uma das gemas do poder, o Éter que se aloja em Jane Foster (Natalie Portman), que terá uma grande importância no futuro quando as Jóias do Poder forem reunidas por Thanos na saga da Marvel. Ufa, ainda bem que temos Loki, que sempre traz sua sagacidade para as cenas e evita que o longa se enterre em um tédio que, nem mesmo deuses nórdicos poderiam salvar.

A ideia de um evento de sincronização dos mundos e a interação quase invisível entre eles é fascinante, mas usada de forma superficial. Quando Loki está em cena, tudo melhora, sobretudo na desconfiada parceria entre os irmãos, Thor e Loki, para conseguir os objetivos. Reclamei da participação rasteira de Rene Russo, como a mãe da dupla no primeiro longa, que agora tem uma força fundamental para impulsionar a melhor sequência do filme.

Frustrante mesmo é o tal poder de destruição do Éter, que se é de fato umas das gemas do poder, deveria ter um força descomunal. Talvez o elfo escuro não saiba como usá-lo, mas ainda assim, a sequência final é bem fraquinha. Fica a expectativa para o terceiro capítulo Thor: Ragnarok, previsto para 2017, que na mitologia nórdica, Ragnarök é uma série de eventos futuros, incluindo uma grande batalha anunciada que resultaria na morte de um número de figuras importantes (incluindo os deuses Odin, Thor, Týr, Freyr, Heimdallr, Loki), a ocorrência de vários desastres naturais e a submersão subsequente do mundo em água. Opa, parece interessante.

Curioso é que a cena mais importante do longa, para a construção da Saga Marvel, está justamente no pós-créditos, em que o Éter é entregue para ser guardado pelo Colecionador. Olhe com atenção e verá um casulo numa redoma de vidro. Lá dentro está escondido um personagem fundamental para o futuro da Saga Marvel e as gemas dos poder - Adam Warlock. É ruim quando você precisa de um manual de instruções para tentar ver algo bom em um filme, não acha?



Thor: O Mundo Sombrio (Thor: The Dark World - 2013)
Direção: Alan Taylor
http://www.imdb.com/title/tt1981115/


Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.