Header Ads

Lucy

Se há um realizador que nós cinéfilos devemos, no mínimo um pouco de respeito, é com Luc Besson. Ele dirigiu alguns filmes notáveis como O Profissional e Nikita, além de escrever um número gigantesco de longas de ação, incluindo a ótima sequência Busca Implacável. Lucy está longe de ser um primor, mas é possível sentir o tempero e sabor da engenhosa mente de Luc Besson. Uma pena que só utilizamos 10% da nossa capacidade cerebral, por que se os produtores tivessem uns 2% a mais, não teriam levado essa ótima história para o cinema, mas sim desenvolvido uma série de TV em que acompanhamos, gradativamente, a evolução de Lucy. Convenhamos, seria muito mais fascinante.

A premissa inicial é espetacular, de Lucy caindo em uma armadilha e horas depois servir como mula, com drogas dentro do seu corpo. Até aí, um conceito simples de tráfico de drogas, mas que ganha uma perspectiva sci-fi quando a loirinha começa a colocar o novo cérebro turbinado para funcionar. E não é que dona Scarlett Johansson funciona mesmo no gênero ação, como já havia mencionado em Capitão América 2 - O Soldado Invernal. Mas quem aproveita bem o filme, apesar do parco tempo em cena, é Min-sik Choi (o ator coreano famoso por Old Boy) que faz um vilão caricato.

Lucy falha justamente onde reside a maior curiosidade do espectador: como seria uma pessoa que pode usar 100% da capacidade cerebral? A resposta do filme é filosófica e, que ainda cabe um viés religioso. Não creio que seja a conclusão mais inteligente e eficiente, o que acaba frustrando um pouco o espectador. Se entendermos que Lucy é uma metáfora cinematográfica cientificista que nos tenta mostrar que, se somos a imagem e semelhança do nosso criador, quer dizer que a diferença entre Eu e Deus é que ele utiliza 100% do cérebro. Afinal, Deus está em tudo, não é o que dizem? Lucy também. Se Luc Benson pensou nisso, a ideia é sensacional, mesmo que o desenvolvimento não tenha sido dos melhores.



Lucy (2014)
Direção: Luc Besson
http://www.imdb.com/title/tt2872732/

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.