Header Ads

Terror na Água 3D

Uma garota loira, um tanto sem bunda, nada vagarosamente em uma lagoa. Seu namorado tira a parte superior do biquíni da garota e o joga  longe. Ele se afasta rindo enquanto ela, brava e sem mostrar os seios, nada para recuperar a vestimenta. É claro que o tubarão vai pegá-la, trucidá-la e a água vai ficar tingida de sangue. Isso tudo realmente acontece, mas o que me deixou realmente instigado é: como é possível um tubarão em uma lagoa e por quê numa cena tão ruim a tal garota sem bunda, ao menos, não mostrou os seios?

Convenhamos, levaria mais de dez parágrafos para tentar explicar por quê continuo assistindo esses filmes B mequetrefes. No fundo é uma necessidade experimental de tentar achar uma agulha no palheiro. Depois do divertido e sangrento Piranha, de 2010, resolvi dar oportunidade a Terror na Água 3D. O longa não aterroriza, não diverte e não é tão ruim que propicie algumas gargalhadas. Agora a explicação para presença de diversos tubarões em uma lagoa é de longe o roteiro mais surreal de 2011.

Curioso é que filmes desse tipo são obrigatórios aos cinéfilos. Servem como cobaias de pesquisa. Veja, analise os equívocos, perceba as junções de filmes anteriores formando um enredo Frankenstein. Ao fim, pensei - o saudades do Jason. Era tão mais simples matar esses jovens com algumas machadadas. Os tempos agora são outros. Estamos na era da modernidade, na era 3D. Deve ser mesmo assustador um tubarão saindo da tela e pulando no espectador como se fosse um golfinho. Ps.: o cachorro é a reencarnação do Mestre Yoda. Ps2.: A tradução literal do filme deveria ser Noite dos Tubarões, pois fez-se necessário o visual noturno para esconder a pobreza dos efeitos visuais.


Terror na Água 3D (Shark Night 3D - 2011)
Direção: David R. Ellis
http://www.imdb.com/title/tt1633356/

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-


Tecnologia do Blogger.