Header Ads

O Homem Que Mudou o Jogo

Já há alguns anos o esporte perdeu uma boa parcela do seu aspecto romântico tornando-se um negócio muito lucrativo. Como sempre, os americanos enxergaram antes esse potencial mercadológico, sobretudo nas modalidades que dominam. Contudo, isso fomentou a criação do grande abismo que divide os milionários e expressivos times grandes, dos esforçados e fracos times pequenos. O beisebol retratado em O Homem Que Mudou o Jogo é apenas o cenário de algo muito mais complexo que vem ocorrendo atualmente no mundo dos esportes.

Billy (Brad Pitt), em uma excelente atuação, é o gerente do modesto time Oakland Athletics que apesar de todo esforço, sempre tropeça nas finais, sendo eliminado. Por mais que a equipe revele bons jogadores, não há como mantê-los, afinal, os grandes times, com  maiores possibilidades econômicas, acabam os contratando. Perceba como essa realidade é idêntica a do futebol. Billy percebe que a fórmula de gestão está errada. Esse é um círculo vicioso que sempre favorece quem tem mais dinheiro. É preciso repensar o modelo. Diante dessa reflexão o gerente propõe uma ousada  alteração, usando estatística e matemática para tentar virar esse jogo.

Curioso como filmes relacionados a esportes propiciam boas reflexões não só sobre a modalidade esportiva, mas também sobre a vida. Bom exemplo recente foi Invictus, que através do rugby mostrou uma história de superação e do papel social que o esporte tem sobre as pessoas. Em O Homem Que Mudou o Jogo, a vida se mostra mais dura, apesar de todo empenho. O livro da nossa sociedade é escrita com base nos relatos e ações do vencedores. Assim como no futebol, no beisebol, o que importa é ser campeão. Uma boa campanha, com jogadores modestos e baratos não consolam a necessidade de vencer do torcedor. Bater o recorde, vencer 20 jogos consecutivos, nada adianta, se perder na hora H, em uma final.

O Homem Que Mudou o Jogo é um filme obrigatório para todos que apreciam o esporte e desejam refletir melhor o que se passa hoje no futebol brasileiro. Você não precisar saber o que é um Home Run e a importância da primeira base na beisebol para compreender o que o longa vem nos dizer. Vivemos no mundo dos resultados, em que o contexto tem sido pouco avaliado. A beleza da vida, seja ela expressa através do esporte, está em vivenciar o momento: ir ao estádio, gritar pelo seu time, comer um cachorro quente (tropeiro se for no Mineirão), sorrir e chorar. Se o time for campeão, excelente. Senão, ano que vem tem mais. Não é isso que dizia o Barão de Coubertin ?


O Homem Que Mudou o Jogo (Moneyball - 2011)
Direção: Bennett Miller
http://www.imdb.com/title/tt1210166/

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.