Header Ads

Filth

Você tenta adaptar para o cinema um livro de um escritor (Irvine Welsh) cuja outra de suas obras também adaptadas (Trainspotting - Sem Limites) tornou-se um sucesso cult, soma a isso um baita ator do momento, James McAvoy, bate tudo no liquidificador, coloca na geladeira e depois 97 minutos de projeção alguém acha que isso vai dar certo? Ué, por que não ? Infelizmente, o resultado é um filme estranho, que se esforça para ser entendido e que só não fica pior por conta do esforço de McAvoy em apresentar uma atuação digna.

Irvine Welsh é um escritor cult escocês que ganhou notoriedade por conta de Trainspotting - Sem Limites, contudo as demais adaptações de seus filmes nunca tiveram o mesmo frisson. Evidente, nenhuma outra foi dirigida por Danny Boyle. Só isso já explica a diferença. Filth é politicamente incorreto e seu protagonista, Bruce, interpretado por McAvoy é um FDP de marca maior em que torcermos para que ele tenha o que merece no filme. Apesar de odiar o protagonista, o longa não sabe utilizar essa repugnância para maximizar o impacto na cena final. O espectador caminha um tanto indiferente àquela história toda e mesmo as viradas da trama não modificam essa distancia entre o filme e quem o assiste.

McAvoy aprecia personagens um tanto problemáticos e malucos, algo que combina muito bem com a fisionomia dele. Infelizmente, Filth pode até ser um livro interessante, mas no cinema será esquecido. Melhor, quem o viu? Loucura por loucura, prefiro McAvoy em Em Transe, que por coincidência também é dirigido por Danny Boyle. Só espero que o diretor de Filth, Jon S. Baird, diante de tamanha frustração não faça o mesmo que o protagonista do longa.



Filth (2013)
Direção: Jon S. Baird
http://www.imdb.com/title/tt1450321/

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com -
Tecnologia do Blogger.