Header Ads

No Limite do Amanhã

Ao terminar de assistir No Limite do Amanhã fiquei maravilhado com a história e o modo como o diretor Doug Liman (A Identidade Bourne   Sr. & Sra. Smith) trabalha a dinâmica do loop temporal na qual Cage (Tom Cruise) precisa repetir quase infinitamente o mesmo dia para encontrar a solução da trama. Até duvidei que a ótima história escrita pelo trio Christopher McQuarrie, Jez Butterworth e John-Henry Butterworth era original. Claro que não é. Essa maluquice fantástica é uma adaptação do mangá All You Need Is Kill, de  Hiroshi Sakurazaka. Mas não é assim que quero que essa resenha fique, atire em mim, vou começar de novo.

Tom Cruise vem por anos tentando se associar a um grande filme de ficção científica. Deve ser algum meta espiritual lá da seita dele, a Cientologia. Com Oblivion ele conseguiu um resultado bem satisfatório,  mas é no ótimo No Limite do Amanhã em que creio ele tenha chegado onde queria. O longa bebe na mesma fonte de filmes como Contra o Tempo, Looper e Questão de Tempo, em que a narrativa joga o espectador de lá pra cá com relação a temporalidade. Ah, não sei. Ainda não é isso que quero para essa resenha. Atire em mim, vou começar de novo.

No Limite do Amanhã é um notável esforço do diretor Doug Liman (adoro Vamos Nessa) em adaptar um mangá japonês para as telonas. Minha memória pode falhar, mas não me lembro de uma adaptação cinematográfica tão pungente, sobretudo, sem aliviar no grafismo visual e na violência. A alma mangá está na tela e também o estilão hollywoodiano de cinema. Resultado, temos em No Limite do Amanhã tudo aquilo que Elysium não conseguiu ser, inclusive nos trajes de combate. Opa, tá quase. Falta um detalhe para conseguir o que desejo para essa resenha. Atire em mim, vou começar de novo.

No Limite do Amanhã é um delicioso exercício de repetição, mas que se você notar detalhadamente, ainda que você volte ao passado e repita o seu dia, ele não mais será o mesmo. A tendência é que os fatos se repitam, mas seu conhecimento prévio do que já aconteceu lhe faz escolher diferente. Embora seja o mesmo dia, ele não será igual. Tom Cruise e Doug Liman acertaram em cheio nessa adaptação cinematográfica de mangá e que, certamente, servirá de referência para balizar os próximos filmes baseados nessas amadas novelas produzidas pelos japoneses. Que isso sirva de lição: tem muito mangá que merecia ser levados as telonas. Ai, sim. Agora acertei. Ops, não, não, não atire de novo...

... No Limite do Amanhã ...



No Limite do Amanhã (Edge of Tomorrow - 2014)
Direção: Doug Liman
http://www.imdb.com/title/tt1631867/

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.