Header Ads

Entre Abelhas

Essa patota do Porta dos Fundos é realmente "fora da caixinha". Ainda que não seja uma produção oficial da trupe, Entre Abelhas conta com muita gente do "Portas", como o ótimo diretor Ian Sbf, um exuberante roteiro e atuação de Fábio Porchat, além da participação de Marcos Veras, Luis Lobianco e Letícia Lima. Mas não se engane, apesar de algumas risadas o longa é um drama sensível, inteligente e que toca de maneira incomum o tema, depressão.

Vamos logo rasgar ceda e dizer: Entre Abelhas tem um dos roteiros mais geniais da recente safra do cinema brasileiro. Soa tão inesperado e inovador, que me veio à cabeça o estonteante Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças. Vai por mim, se um longa me remete à Brilho... sinal que é sensacional. E é mesmo. Porchat dá um banho de atuação e mostra que é muito mais que um ator louco e com boas caretas (referência Jim Carrey inevitável). Você sente a angústia do personagem e teme por ele, afinal, está tudo não só desmoronando no entorno dele, mas também, literalmente, desaparecendo.

Entre Abelhas propõe uma árida reflexão sobre uma doença invisível que é a depressão, que se espalha pelo ar, ninguém vê, mas também as pessoas parecem não querer notar. Já na primeira cena Bruno (Porchat) tropeça ao sair do metrô. Não se sabe se caiu sozinho ou se tropeçou em alguém que ele não mais vê. O mais doloroso é perceber que estatelado no chão, entre centenas de pessoas que passam pela estação, nenhuma parece ver o jovem que precisa de ajuda. O pior cego é aquele que não quer enxergar. E será que estamos mesmo vendo o que com há com o outro ao nosso lado? Será que há mesmo alguém do nosso lado? Será que eu estou realmente aqui, agora ao seu lado?



Entre Abelhas (2015)
Direção: Ian Sbf
http://www.imdb.com/title/tt3765088

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-

Tecnologia do Blogger.