Header Ads

Primavera

Coincidentemente estamos no mês do dia dos namorados e a pergunta difícil de responder volta à tona: O que é o amor? Que monstro devastador é esse que tira as pessoas do prumo e nos faz escolher as coisas mais absurdas do mundo em nome dele, o amor. Primavera é um estupendo filme que debate o tema, mas sobre uma perspectiva inusitada e fenomenal. Até poderia ser um romance, se não fosse um suspense, ou seria um terror? Assim como o sentimento supremo dos seres humanos é impossível rotular a ousadia cinematográfica de Primavera. Mas não se iluda, se você é um espectador simplista e que gosta de dramas rasteiros. O longa é um tapa na cara, uma afronta, algo que vai lhe deixar de olhos esbugalhados, boquiaberto e buscando explicação para aquilo que você está vendo. Ou seja, apresenta os mesmos sintomas da doença chamada Amor.

Após um doloroso período em que perdera os pais, Evan (Lou Taylor Pucci) resolve espairecer a cabeça viajando para Itália. Entre idas e vindas ele esbarra em Louise, uma mulher lindíssima e decidida a levá-lo para cama. Como dizer não? Mas o que era para ser apenas algo passageiro se torna mais denso, complexo, bonito e estranho. Há algo diferente em Louise, mas como dizem os poetas: a paixão cega o homem.

A cena final de Primavera é de um simbolismo brilhante ao construir de forma elegante o risco que é embarcar nessa nau chamada amor. Eu não sei o que vai acontecer, se vai dar certo, mas eu quero tentar. Vai que essa é a pessoa da minha vida. Amar é isso. Dar um passo rumo ao desconhecido e apreciar uma pessoa, seja ela o mais diferente possível de você. Afinal, ninguém beija de olhos abertos.



Spring (2014)
Direção:  Justin Benson, Aaron Moorhead
http://www.imdb.com/title/tt3395184/

 The Lazarus Effect
(2015) on IMDb 

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-
Tecnologia do Blogger.