Header Ads

Drive

Se Drive, novo filme do diretor Nicolas Winding Refn, tivesse sido produzido durante a década de 1960 ou 1970, certamente seria um clássico hoje. Mas, infelizmente, o cinema mudou muito. O longa narra a solidão e a angústia de um homem, que fugindo dele mesmo, se esconde atrás de um volante de carro. Seu mundo sem perspectivas passa a ter alguma esperança após conhecer sua vizinha, que cria o filho sozinha e espera algo melhor da vida.

Com uma belíssima sequência inicial, a direção de Winding demonstra segurança e extremo bom gosto, construindo planos fluídicos permeados pela trilha sonora hipnótica de Cliff Martinez. A atuação fria e calculada de Ryan Gosling como o motorista só é confrontada pela presença encantadora da vizinha Irene, vivida por Carey Mulligan. O filme é pautado por muitas cenas em que os diálogos entre os protagonistas são realizados apenas por meio de olhares. A personagem de Mulligan pode não falar muito, mas como comunica por meio da expressão.

O longa merece ser conferido, sobretudo pelos amantes do bom cinema. Drive é um daqueles filmes que eu gostaria de ver nas mãos de diretores como Scorsese e Coppola. O longa é ótimo filme, que talvez não vá ter a visibilidade que mereça, mas se fosse associado a um grande diretor como esses, certamente teria mais sorte. Quem viu o estranho e estonteante Bronson, perceberá que o talento do diretor Winding merece ser acompanhado mais de perto. Agora é torcer para que as premiações da temporada lembrem-se dele e pontuem aspectos importantes do filme, chamando a atenção do público.


Drive (Drive - 2011)
Direção: Nicolas Winding Refn
http://www.imdb.com/title/tt0780504/

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com -
Tecnologia do Blogger.