Header Ads

O Ultimato Bourne

Se há um diretor que me impressiona é Paul Greengrass, responsável pelo terceiro capítulo da saga de Jason Bourne. Já no segundo, Supremacia Bourne, ele mostrou ao mundo como fazer um filme moderno e inteligente de ação. Milhares de cortes rapidíssimos, câmera na mão e tremida e seqüências avassaladoras. Promovida a revolução, nada mais natural do que ser convidado para fechar a trilogia Bourne. Greengrass mantém a mesma urgência do longa anterior, mesmo sem inovar, o que é uma pena. Porém, compensa em uma estória bem conduzida, que amarra com sensatez todas as pontas deixadas nos filmes anteriores e ainda sapeca uma bem sucedida crítica-lição de moral.

A trilogia Bourne é, sem sombra de dúvidas, a melhor série de filmes do gênero ação realizada por Hollywood. Consegue linkar entretenimento e inteligência, como poucos e raros o fazem. Além de apresentar para o mundo o talento de Greengrass, que já realizou excelentes trabalhos [vide Vôo United 93], a trilogia ratificou uma suspeita antiga – Matt Damon é um excelente ator, e tem tudo, para ser eternizado na história do cinema, assim com De Niro, Al Pacino e Marlon Brando.

O Ultimato Bourne é a cereja de uma sobremesa. Depois deste encerramento sensacional, resta saber quando lançarão um box de colecionador com os três filmes.


O Ultimato Bourne (The Bourne Ultimatum - 2007)
Direção: Paul Greengrass
Elenco: Matt Damon, Julia Stiles, David Strathairn, Scott Glenn, Paddy Considine, Edgar Ramirez, Albert Finney, Joan Allen, Tom Gallop, Corey Johnson, Daniel Brühl, Joey Ansah, Colin Stinton, Dan Fredenburgh, Lucy Liemann.

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
Tecnologia do Blogger.