Header Ads

Mais um mestre que se vai: Michelangelo Antonioni

O diretor de cinema italiano Michelangelo Antonioni, 94, morreu na noite desta segunda-feira, em Roma. De acordo com a agência italiana Ansa, Antonioni morreu às 20h (15h de Brasília), em sua casa, ao lado de sua mulher, Enrica Fico.

O corpo do diretor italiano será velado nesta quarta-feira na Prefeitura de Roma e depois será levado para a sua cidade natal, Ferrara, no norte da Itália.

Antonioni despontou na cinematografia italiana com uma forma original de fazer filmes com "Crimes da Alma" ("Cronaca di un Amore", 1950). Em 1960, rodou "A Aventura", que receberia o Prêmio da Crítica do Festival de Cannes.

Entre suas musas, destacou-se Monica Vitti, estrela de "A Aventura", "A Noite" (1960) e "O Eclipse" (1962).

Em seguida vieram "O Dilema de Uma Vida" ("'Deserto Rosso", 1964) e seu período americano, com "Depois Daquele Beijo" ("Blow-up", 1966), "Zabriskie Point" (1970) e "Profissão: Repórter" (1974).

Fonte: Folha Online

Deus deve estar rodando um baita projeto cinematográfico lá em cima, para chamar ao mesmo tempo Bergman e Antonioni de uma só vez essa semana. Antonioni nunca foi uma unamidade entre os cinéfilos, mas trabalhos como Blow-up e Profissão: Repórter são obras obrigatórias a qualquer amante do cinema que se preze.

Os mestres estão indo embora, só espero apareçam outros em breve, pois os cinéfilos andam um pouco carentes de obras avassaladoras. Vá em paz Mestre Antonioni
Tecnologia do Blogger.