Header Ads

Nocaute

Último minuto do 12 round. A luta parece perdida. Mas o diretor Antoine Fuqua consegue, ao contrario de todas as expectativas, vencer. Ele conseguiu realizar um bom filme sobre boxe, mesmo com a sombra de Rocky, Touro Indomável e Menina de Ouro no seu encalço. Pena que não foi um Nocaute indiscutível, ganhou por pontos.

O longa de Fuqua é de longe seu trabalho com mais esmero desde o ótimo Dia de Treinamento. Não tem nada demais no roteiro, até tem um buracos bem bobos e nem mesmo uma direção intrincada. É um filme enxuto, seco, direto, mas que conta com um performance arrasadora de Jake Gyllenhaal. O sujeito vem consecutivamente realizando atuações cada uma melhor que a outra. Na ordem: Contra o Tempo (2011), Marcados Para Morrer (2012), Os Suspeitos e O Homem Duplicado (2013) e O Abutre (2014). Na minha opinião é o ator do momento em Hollywood. Seu trabalho faz com que esse filme mediano se torne uma obra encantadora e, mesmo que falhe feio no ato final (é um filme sobre boxe e a cena de boxe é muito mal conduzida), ainda assim fui nocauteado pelo drama da vida de 
Billy Hope. Gostaria ao menos que Gyllenhaal recebesse as indicações aos prêmios que ele faz jus com essa atuação. Não precisa ganhar. É só um carimbo com os dizeres: fiquem de olho nesse cara.



Nocaute (2015)
Direção: Antoine Fuqua
http://www.imdb.com/title/tt1798684/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com 
-
Tecnologia do Blogger.