Header Ads

Colonia - Amor e Revolução


É curioso como um filme tão eloquente e importante passe tão desapercebido do grande público. Amor e Revolução (péssimo nome em português) traz mais uma importante página das ditaduras da América do Sul, que aqui nos apresenta a Colonia Dignidade, uma comunidade ultra radical religiosa alemã que participava das torturas perpetradas no Chile, no período Pinochet. Se fosse apenas mais uma produção refletindo sobre o radicalismo religioso já seria um ótimo filme, mas fica ainda melhor (ou seria pior?) pois as atrocidades realizadas na Colonia Dignidade eram apoiadas pela ditadura chilena. Fica ainda pior, pois é tudo baseado em fatos reais.

Só pelo elenco você percebe que o filme é interessante com Emma Watson (eterna Hermione de Harry Potter), Daniel Brühl (Adeus, Lenin!) e o ótimo Michael Nyqvist (da trilogia Millennium). A parceria com a tortura de Pinochet é o que tem de menos podre na Colonia, que liderada pelo falso messias Paul Schäfer (Michael Nyqvist), promove atrocidades como violência às mulheres e até pedofila.

Amor e Revolução é um filme duro, árido, triste, mas muito necessário e que pouco tem a ver com amor e revolução. Temos um retrato sobre seres humanos que até bem pouco tempo atrás, aqui pertinho da gente, faziam coisas horríveis com o amparo das ditaduras. Gradativamente, assim como no fabuloso O Clã, as ditaduras sulamericanas estão sendo expostas. Aqui no Brasil, o último bom filme já tem tempos, em 2007, com o emblemático Batismo de Sangue. Mas convenhamos, precisamos mexer mais nesses arquivos e contar o que ocorreu por aqui.

Ps.: Gosto dos alemães, mas essas bobagens acabam sempre recaindo neles.

Monstros protegidos pelo governo chileno e com apoio da embaixada Alemã.
O mal sempre caminha com parceiros.



Amor e Revolução (2015)
Direção: Florian Gallenberger
http://www.imdb.com/title/tt2948356/

  Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-

Tecnologia do Blogger.