Header Ads

A Invenção de Hugo Cabret

Não há entre os grandes cineastas da atualidade alguém mais apaixonado por cinema do que Martin Scorsese. Em A Invenção de Hugo Cabret, Scorsese enxerga no pequeno protagonista, Hugo, seu alterego. Martin se esforçou por muitos anos na dolorosa e dura indústria de Hollywood e chega ao ápice de sua maturidade artística olhando para trás e agradecendo ao maior cineasta da história do cinema - Georges Méliès.

O longa é uma aventura infanto-juvenil singela que se destaca pelo apuro técnico das imagens, que aglutinam a tecnologia, com a criação em computação gráfica da Paris no começo do século XX, e estética,  com a construção de um gigantesco set de filmagens ambientando a estação de trem. Fica nítida nas primeiras cenas que há algo diferente no ar. Está tudo tão lindamente orquestrado na tela, que não parece ser um filme do diretor de Taxi Driver, Os Bons Companheiros e Cabo do Medo, que sempre buscou demonstrar na tela a fria e dura realidade da vida. A Invenção de Hugo Cabret é um ode de Scorsese ao cinema.

Aos cinéfilos que conhecem a história do cinema, a homenagem a  Georges Méliès arrepia, e não obstante, chorei em agradecimento. Mesmo quem não conhece Méliès tem a oportunidade ver uma pitada da fantástica e triste carreira do homem que concebeu esse cinema de entretenimento que temos na atualidade. Os efeitos especiais, tão utilizados, tiverem seu início com esse mágico, que percebeu antes de todos que havia magia naquelas fotografias em movimento. Infelizmente, ao contrário do filme, Méliès morreu sem o reconhecimento devido. A galera do rock deve se lembrar do lindo clipe da música Tonight, Tonight, do Smashing Pumpkins, que também é uma homenagem ao artista.


Curioso é que Hollywood e a Academia (leia-se Oscar) andam muito temorosa de não reconhecerem seus mestres em vida e tratam logo de arrumar alguma desculpa para conceder a cobiçada estatueta dourada a esses cineastas. A hora certa de Scorsese ter levado a premiação era agora, nessa linda homenagem ao cinema. Ninguém melhor que ele poderia ter realizado esse longa. Contudo, apressados, preferiram dar para o insosso e burocrata Os Infiltrados, em 2007. A Invenção de Hugo Cabret é um lindo olhar ao passado, que nesse momento é importante para que cinema saiba traçar quais serão os caminhos do futuro. Só espero que lá na frente, alguém faça um filme em homenagem a Scorsese, ele também merece.


A Invenção de Hugo Cabret (Hugo - 2011)
Direção: Martin Scorsese 
Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
-



Dois filmes de Georges Méliès que demonstram como ele estava muito a frente do seu tempo. 

-

Tecnologia do Blogger.