Header Ads

Se Beber, Não Case!

O casamento é, certamente, um dos momentos mais memoráveis na vida de uma pessoa. Para os homens, um rito importante, é a despedida de solteiro. É uma grande festa, as vezes regada de muitas bebidas e mulheres. Doug (Justin Bartha) irá se casar e seus amigos irão celebrar os últimos dias de solteiro dele em Las Vegas. Um brinde entre os quatro amigos e "amnésia". A festa foi tão apoteótica, vide o estado deplorável que ficou o quarto do hotel, que os três amigos de Doug não se lembram de absolutamente nada da noite anterior. Cambaleantes e com ressaca, eles tentam organizar as idéias, mas deparam com um problema ainda maior - o noivo sumiu e eles não lembram onde o deixaram.

Se Beber, Não Case! é um sucesso de bilheteria por um fato simples - o longa é muito bom e proporciona ao espectador o nível de entretenimento que ele espera ao assistir um filme. Portanto, a famigerada crise cinematográfica acontece para os filmes mal escritos, com interpretações sem energia e direção chata e burocrática. O longa dirigido por Todd Phillips reitera a boa fase do gênero da comédia em Hollywood, que ganhou um novo fôlego após uma excelente safra, capitaneada pelos trabalhos de Judd Apatow (Virgem de Quarenta Anos / Ligeiramente Grávidos) .

O maior mérito do roteiro está em nunca mostrar a festa. Os amigos fazem um brinde à grande noite que está por vir e a cena seguinte já os mostra bêbados e dormindo após a festa. Aquilo que o espectador não viu, o que já atiça a curiosidade, é o que vai conduzir os três amigos ao longo da trama. Eles não sabem onde deixaram o noivo, mas tão pouco sabem o que eles fizeram. Como procurar algo que você nem se lembra? Essa estupenda sacada do roteiro só não é melhor que as hilariantes revelações sobre o que eles fizeram na noite passada. Se prepare para rir, e não tome refrigerante em demasia, pois essa combinação acarretará riscos de acidentes urinários.

Algumas das piadas são um tanto politicamente incorretas, o que dá uma camada mais ácida ao filme. Afinal, apesar das incontáveis gargalhadas, o roteiro propõe também algumas reflexões sobre a maturidade masculina, os complexos sexuais dos homens e até a representatividade de ter uma companheira para a vida toda. Perceba que boa parte dos filmes dessa excelente safra de cómedias discute complexos masculinos, vide Ligeiramente Grávidos, Virgem de Quarenta Anos, Penetras Bom de Bico, etc..

Todo o pandemônio surreal que acontece com os quatro amigos, incluindo ser nocauteado com um cruzado de direita de Mike Tyson (ele mesmo), só serve para deixá-los ainda mais únidos e lembrá-los: o que acontece em Vegas, permanece em Vegas. E convenhamos, uma boa noitada em Las Vegas pode fazê-lo perder os dentes, casar-se com uma desconhecida ou até fazer xixi ao lado de um tigre.

Se Beber, Não Case! já é de sobra um dos melhores filmes da temporada, que merece ser visto, revisto e indicado aos amigos. Por mais que o marketing da indústria cinematográfica nos induza a engolir bobagens e mais bobagens, ano após ano, a melhor divulgação ainda é o boca a boca. E aí, vá ver, e conte para alguém.


Se Beber, Não Case! (Hangouver - 2009)
Direção: Todd Phillips
Duração: 1h40 minutos

-
Tecnologia do Blogger.