Header Ads

Volver

O espanhol Pedro Almodóvar é, sem dúvida, um dos maiores diretores de cinema da atualidade e que tem uma contribuição significativa para a arte cinematográfica contemporânea. No futuro, teóricos discutirãoa estética Almodóvar ou as cores de Almodóvar. Volver, sua mais nova obra [prima] chega aos cinemas e comprova o talento do espanhol. Traz o que há de melhor na obra do diretor – beleza, sensibilidade, humor, Carmem Maura, Penélope Cruz e vermelho, muito vermelho.

A princípio o longa começa como mais um filme de Almodóvar. Diálogos rápidos, cenas cômicas e aquele ar espanhol peculiar. O roteiro vai apresentando com calma as personagens centrais, os entrelaçamentos da trama até parar abruptamente em um ponto de conflito. Raimunda (Penélope Cruz) se vê diante de um problema[não conto a trama] e precisa agir rápido. Os anos de experiência no oíiciocinematográfico de Almodóvar permite que o diretor transite com elegância entre o drama, o humor e o suspense. Perceba a trilha sonora, bem hitchcockiana, de Alberto Iglesias quando Raimunda está diante do problema.

O roteiro se desenrola e nos apresenta uma teia de maravilhosas revelações. Claro, que boa parte delas pode ser antecipada pelos cinéfilos mais atentos. Porém, assim mesmo, ainda inebriados com a beleza do filme, dizemos: eu não acredito.

O fator inebriante que vos digo vai da estupenda fotografia de José Luis Alcaine, que explora o vermelho de uma maneira nunca vista na obra de Almodóvar até as primorosas atuações de Penélope e Carmem Maura. Penélope Cruz faz a melhor atuação de sua carreira e merece uma indicação ao Oscar. Pode-se alegar certo exagero na atuação, mas que se adapta pontualmente ao perfil da personagem. Carmem Maura, como a avó Irene, desempenha com sutileza seu papel e nos arrebata com sua postura na seqüência final do longa.

Volver é mais um excepcional exemplar de como estórias simples podem se transformar em excelentes filmes. Mesmo que os politicamente corretos discutam as ações das personagens, há de se verificar a humanidade que há na película. Em um mundo tão estranho, não nos espantamos mais com as ações estranhas que mesmo nós podemos realizar. O único problema do filme é a dúvida que Almodóvar nos deixa – quem é melhor, Tudo Sobre Minha Mãe ou Volver? Isso vai render infindáveis discussões.



Volver (2006)
Direção: Pedro Almodóvar
Elenco: Penélope Cruz,Carmen Maura, Lola Dueñas, Blanca Portillo,Yohana Cobo, Chus Lampreave, Antonio de la Torre, Carlos Blanco, Maria Isabel Diaz, Neus Sanz, Carlos Garcia Cambero, Leandro Rivera.

Gilvan Marçal - gilvan@gmail.com
Tecnologia do Blogger.